Total de visualizações de página

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

A que ponto chegou a corrupção no governo. PMDB pede para Dilma demitir petista nomeado por ela, que desviava comida do Fome Zero na Conab.

O ministro da Agricultura, Antônio Andrade, pediu nesta sexta-feira (27) à presidente Dilma Rousseff o "afastamento temporário" do diretor de política agrícola da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), o petista Sílvio Porto (foto). O pedido acontece quatro dia após ele ser indiciado pela Polícia Federal em investigação sobre desvio em um dos programas do "Fome Zero". A informação foi divulgada pela assessoria de imprensa do ministério da Agricultura. Porto é acusado pela PF de cometer três crimes, estelionato, peculato e formação de quadrilha. Todavia, permanece no cargo após o indiciamento.
A decisão foi tomada após reunião realizada na manhã de hoje entre o ministro Antônio Andrade (Agricultura) e o presidente da Conab, Rubens Rodrigues -- na qual o ministro se "interou" sobre a investigação. Segundo a Folha apurou, o afastamento deve acontecer durante as investigações. Por determinação da Justiça, outros sete integrantes da Conab, entre eles o superintendente do órgão no Paraná, foram afastados.
Ontem a Conab afirmou que cabia à Presidência da República nomear e exonerar o diretor do órgão que foi indiciado por três crimes pela Polícia Federal. Segundo a Conab, o estatuto prevê que o presidente e os quatro diretores são "nomeados pelo Presidente da República, por indicação do Ministro da Agricultura".
APOIO
No mesmo dia em que a PF deflagrou a operação contra a Conab, na terça (24), o presidente do órgão fez uma reunião com todos os servidores para sair em defesa do diretor indiciado. Segundo relatos de quem participou da reunião, Sílvio Porto disse que estava entrando num "túnel escuro" mas que iria sair dessa. Porto é filiado ao PT do Rio Grande do Sul desde 1995 e muito próximo ao ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral da Presidência da República), ex-chefe de gabinete do ex-presidente Lula.
A operação Agro-Fantasma foi deflagrada pela PF no Paraná, Estado onde foram identificadas diferentes fraudes no PAA (Programa de Aquisição de Alimentos). De acordo com o delegado federal Maurício Todeschini, foi constatada a simulação de produção e entrega de alimentos feitas pela Conab em diferentes cidades. A PF indiciou 58 pessoas por diferentes crimes e prendeu 11, entre elas está um gerente da Conab também filiado ao PT. (Folha Poder)

Nenhum comentário:

Postar um comentário